Dois brasileiros são detidos em centro de cultivo de maconha no Paraguai

Assunção, 13 jul (EFE).- Cerca de 37 toneladas de maconha foram confiscadas em uma operação numa propriedade rural do Paraguai que funcionava como centro de produção em que dois brasileiros foram detidos, supostamente ligados à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), informou nesta quinta-feira o governo paraguaio.

O estabelecimento rural, situado na cidade de Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Brasil, dispunha de uma rede de acampamentos clandestinos interligados nos quais foi apreendida a droga, além de 19 motocicletas usadas para o deslocamento dentro da propriedade.

Durante a operação, que se estendeu por dois dias, agentes antidrogas encontraram e depois destruíram 27.512 quilos de maconha prensada e 9.340 quilos de maconha picada, segundo a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad).

Além disso, foi destruída uma área de cultivo de maconha de cinco hectares, que teria produzido até 15 toneladas da droga, acrescentou a fonte.

Também foram apreendidos três geradores que abasteciam os acampamentos de energia elétrica e permitiam operações em horário noturno, bem como 19 macacos hidráulicos, uma caminhonete, uma escopeta e uma espingarda.

De acordo com o comunicado da Senad, "existem indícios claros de que o PCC ativava e organizava toda esta estrutura de produção".

A facção, comandada desde as prisões no estado de São Paulo, é considerada o maior grupo criminoso do Brasil.

O Paraguai é o maior produtor de maconha da América do Sul e o Brasil o principal destino dessa droga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos