Lula diz que condenação é "política" e desafia Moro a apresentar provas

São Paulo, 13 jul (EFE).- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro pelo juiz Sergio Moro, disse nesta quinta-feira que se trata de uma sentença "política" e desafiou o magistrado a apresentar "uma única prova" que o incrimine.

"Não entendo como alguém pode escrever quase 300 páginas para não dizer absolutamente nada de prova contra a pessoa que quer condenar", disse Lula em seu primeiro pronunciamento público após a sentença, na sede nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), no centro de São Paulo.

Lula foi condenado ontem, em primeira instância, a nove anos e seis meses de prisão pelo juiz federal Sergio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mas a sentença ainda precisa ser ratificada pela segunda instância.

"A sentença tem um componente político muito forte", disse o ex-presidente.

Lula realizou seu discurso cercado de políticos e militantes do PT, entre eles a atual presidente do partido, a senadora Gleisi Hoffmann.

O ex-presidente assinalou que "nenhuma verdade" foi levada em conta durante o processo, um dos cinco contra ele que estão abertos na Justiça, a maioria deles relacionados com o esquema de corrupção na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato.

"Se alguém tiver uma prova contra mim, diga. Mande para a imprensa, para a Suprema Corte. Eu ficaria mais feliz se fosse condenado com base em provas", comentou Lula.

O juiz Sergio Moro considerou provado que o ex-presidente recebeu R$ 2,25 milhões em conceito de propina, um valor que teria se materializado na reserva e reforma de um apartamento triplex no Guarujá, no litoral norte do estado de São Paulo.

Lula, no entanto, questionou os argumentos do magistrado para sua condenação: "o que eles apresentam como prova, é uma papel que estava rasurado, que poderia até ser eles que fizeram, que não estava assinado e me perguntaram se eu conhecia".

Além disso, o ex-presidente confirmou que seus advogados recorrerão "em todas as instâncias" contra o que qualificou de "uma tentativa (condenação)" para tirá-lo "do jogo político".

Com a sentença de Moro, Lula se transformou no primeiro ex-presidente do país, desde o restabelecimento da democracia em 1985, a ser condenado pela Justiça na esfera penal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos