Egito informa que estrangeiras mortas em ataque são alemãs

(Atualiza com novas informações sobre as vítimas).

Cairo, 14 jul (EFE).- As duas mulheres mortas após serem esfaqueadas nesta sexta-feira em uma praia na cidade de Hurgada, o Egito, são alemãs e não ucranianas, como se tinha informado anteriormente, confirmaram fontes de segurança egípcias.

O governador da província do Mar Vermelho, general Ahmed Abdulah, informou em comunicado que as duas vítimas eram moradoras da cidade, e não turistas.

Segundo o jornal oficial "Al Ahram", as quatro mulheres feridas são uma tcheca, duas armênias e outra que ainda não se sabe a nacionalidade. Nenhuma fonte informou sobre o estado de saúde das feridas, que foram internadas em hospitais de Hugarda.

Uma investigação preliminar indicou que o agressor invadiu a praia do hotel nadando de uma praia pública próxima, segundo o Ministério do Interior do Egito.

A polícia prendeu o agressor, mas ainda não divulgou sua identidade nem o motivo do ataque. Em um primeiro momento, as autoridades não descartam nem a hipótese de roubo nem a probabilidade de se tratar de um atentado terrorista.

O jornal "Al Ahram" publicou uma foto do agressor, preso e levado por funcionários do hotel dentro de uma plataforma com rodas e grades ao redor.

São frequentes no Egito os ataques contra as forças de segurança. Nos últimos meses, também foram registrados vários atentados contra civis da minoria cristã copta. No entanto, são pouco frequentes os ataques contra o turismo, principal fonte de receitas do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos