Macron promete às vítimas de Nice que lutará sem descanso contra o terrorismo

Paris, 14 jul (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, prometeu nesta sexta-feira às vítimas e aos familiares dos mortos no atentado jihadista de Nice há um ano uma luta sem descanso contra o terrorismo no interior do país e também no exterior.

"Devemos aos mortos essa luta sem descanso", afirmou Macron no ato de homenagem às 86 pessoas que foram mortas e às 460 que ficaram feridas no Passeio dos Ingleses de Nice, depois de um terrorista ter jogado um caminhão sobre a multidão.

"Responderemos com a luta sem descanso no interior e no exterior de nossas fronteiras contra o terrorismo, em todas as partes. Mas conservaremos nossos valores, o nosso Estado de direito, o amor à liberdade", ressaltou o presidente francês.

Macron considerou como "vital" arrancar a raiz ideológica que alimenta esse terrorismo, uma tarefa diária. "É a luta da cultura, da inteligência, da escola, para evitar o obscurantismo e para que o fanatismo não possa prosperar sobre a miséria e os deslocamentos. É uma luta moral de civilização", disse.

O presidente se negou a citar o nome do autor do massacre e tampouco quis entrar na polêmica sobre os erros cometidos pelas forças de segurança na noite do ataque.

Macron disse que a "dor" do atentado tinha "fissurado" a relação entre o governo e os cidadãos, mas destacou que esses vínculos são indestrutíveis e que fará o possível para recuperar essa confiança.

O presidente garantiu aos sobreviventes e às famílias todos os dispositivos de ajuda iniciados nos últimos dois anos.

E também lançou uma mensagem contra o extremismo e a discriminação como resposta à ameaça terrorista, ao lembrar que a noite do atentado de Nice é a "história do mundo inteiro", uma alusão indireta ao fato de haver entre as vítimas pessoas de 19 nacionalidades diferentes.

"Esse atentado nos lembrou brutalmente o preço da liberdade. Sabemos quanto essa liberdade custa e o que nossos inimigos estão dispostos a fazer para nos privar dela", disse Macron.

O discurso, que encerrou a cerimônia pública de homenagem, foi seguido pela Marselhesa, o hino nacional da França.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos