Maduro classifica plebiscito opositor como "consulta interna" de partidos

Caracas, 15 jul (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse hoje que o plebiscito que a oposição fará neste domingo é uma "consulta interna" entre os partidos da "direita", durante discurso na televisão em que pediu para os cidadãos participar do simulacro das eleições da Constituinte.

"Convocaram uma consulta interna dos partidos da oposição com os seus próprios mecanismos, sem cadernos eleitorais, sem auditorias", declarou Maduro sobre a consulta convocada pela oposição - e não reconhecida pelo Governo - para que os cidadãos rejeitem o processo constituinte governista.

"Cada partido político pode convocar suas consultas internas quando quiser", declarou em Caracas Maduro, que até agora tinha qualificado a consulta opositora de "inconstitucional".

O presidente se referiu como ao outro "evento político" de domingo ao simulacro que o Poder Eleitoral convocou como ensaio geral das eleições do próximo dia 30 de julho, quando estão pautadas as eleições para escolher os redatores de uma nova e eventual Constituição.

"Eu chamo a todos os venezuelanos de bem para participar do processo de simulacro eleitoral, como sempre tem sido feito, para ver como funcionam as máquinas de reconhecimento de impressão digital, para ver quais são os candidatos e se informar melhor", disse Maduro.

Diante dos dois eventos eleitorais, Maduro pediu que o dia seja "pacífico".

A oposição venezuelana convocou os cidadãos a expressar sua rejeição ao processo constituinte impulsionado por Maduro através de uma "consulta popular" que muitos chamaram de plebiscito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos