Advogado revela 8º integrante de reunião entre filho de Trump e russos

Washington, 18 jul (EFE).- A oitava pessoa que participou da polêmica reunião de junho de 2016 com Donald Trump Jr., filho do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é Ike Kaveladze, vice-presidente de um grupo imobiliário russo, de acordo com a imprensa americana.

A identidade do oitavo integrante da reunião, na qual Trump Jr. pretendia obter informações para prejudicar a rival de seu pai nas eleições presidenciais, a democrata Hillary Clinton, foi confirmada por seu próprio advogado, Scott Balber.

Kaveladze é vice-presidente do Crocus Group, que é dirigido pelo bilionário azerbaijano-russo Aras Agalarov, de acordo com o perfil de Kaveladze na plataforma LinkedIn. Em seu site pessoal, Kaveladze é descrito como "responsável por múltiplas partes do projeto de desenvolvimento da companhia na Rússia".

Balber também é advogado de Emin e Aras Agalarov, dois dos principais produtores da edição de 2013 do concurso Miss Universo (propriedade de Trump), segundo detalhou o jornal "The Washington Post".

Segundo o advogado, Kaveladze trabalha para a empresa dos Agalarov e participou da reunião como representante do grupo. Balber disse ter recebido uma ligação do promotor especial para a investigação sobre a ingerência russa nas eleições, Robert Mueller, durante o fim de semana, na qual foi questionado sobre a identidade do representante de Agalarov, ou seja, Kaveladze.

Esta ligação é a primeira indicação pública de que a equipe de Mueller está investigando a reunião que foi revelada na semana passada.

Donald Trump Jr. aceitou se reunir com uma advogada russa com a promessa de que ela o forneceria informações comprometedoras sobre Hillary Clinton como parte dos esforços do Kremlin para ajudar a campanha presidencial de Trump, de acordo com os e-mails divulgados pelo próprio primogênito do magnata na semana passada.

Além de Trump Jr., compareceram à reunião a advogada Natalia Veselnitskaya e um tradutor, identificado como Anatoli Samochornov; Jared Kushner, o genro do presidente; e Paul Manafort, chefe da campanha presidencial.

Completam a lista Rinat Akhmetshin, um lobista russo-americano que buscava a suspensão das sanções a Moscou por parte de Washington impostas em 2012; e o publicitário britânico Rob Goldstone.

Esta é prova pública mais tangível sobre uma possível coordenação entre o governo russo e a campanha de Trump ara interferir nas eleições presidenciais americanas de novembro do ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos