Ex-ministro francês é indiciado por venda irregular de armas ao Paquistão

Paris, 18 jul (EFE).- O ex-ministro de Defesa da França, François Léotard, foi indiciado por um caso de corrupção vinculado com um contrato armamentista com o Paquistão que supostamente serviu para financiar a campanha presidencial do ex-primeiro-ministro conservador Édouard Balladur em 1995, informou nesta terça-feira a imprensa francesa.

O Tribunal de Justiça da República, encarregado de avaliar os possíveis delitos cometidos por membros do Executivo, lhe acusou por cumplicidade no abuso de bens sociais após seu depoimento no início deste mês.

O indiciamento de Léotard é o segundo neste caso, após o determinado contra Balladur no último mês de maio por malversação e receptação.

A suspeita é que Balladur, que foi premiê de março de 1993 a maio de 1995, durante o segundo mandato de François Mitterrand, financiou parte da sua campanha para as eleições presidenciais desse último ano com comissões procedentes de contratos para a venda de submarinos ao Paquistão.

As autoridades acreditam que esses pagamentos estiveram na origem de um atentado em Karachi em maio de 2002 que deixou 15 mortos, entre eles 11 engenheiros franceses.

Uma das teses examinadas pelos juízes aponta que a ordem do ex-presidente Jacques Chirac de cessar o pagamento de tais comissões em 1996 teria feito com que militares paquistaneses organizassem esse ataque contra um ônibus de funcionários dos DCN, os estaleiros militares franceses, que trabalhavam na construção dos submarinos.

Léotard foi indiciado hoje dentro da instrução que pretende determinar se essas comissões existiram e se estas serviram para financiar a campanha de Balladur.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos