Irmão do presidente iraniano é libertado após pagamento de fiança

Teerã, 18 jul (EFE).- A Justiça do Irã libertou Hossein Fereydoun, o irmão do presidente do país, Hassan Rohani, que tinha sido detido por supostos crimes financeiros, informou nesta terça-feira a agência oficial de notícias "Irna".

Fereydoun, que foi libertado ontem, teve que pagar uma fiança de 50 bilhões de tomans (US$ 15 milhões), que obteve em parte "através de suas propriedades e em parte por meio de seus amigos", disse o porta-voz do governo, Mohamad Baqer Nobajt, segundo a "Irna".

Fereydoun foi convocado pela Justiça iraniana no domingo por supostos crimes financeiros e foi levado à prisão ao não poder pagar a fiança.

Sobre as acusações que pesam sobre Fereydoun, o porta-voz do Poder Judiciário, Gholam-Hossein Mohseni-Eje'i, disse que foram realizadas "várias investigações sobre ele e outras pessoas relacionadas" e que "algumas tinham sido detidas".

Anteriormente, Fereydoun foi acusado pelo chefe da Organização de Inspeção Geral, Naser Seray, de estar envolvido em casos de corrupção financeira com bancos.

Há alguns meses, os conservadores pedem a detenção de Fereydoun, que também é assessor de Rohani e cujo caso foi utilizado contra o governante iraniano nos recentes debates presidenciais programados pela televisão oficial do país.

Há vários meses, Rohani e os responsáveis do Poder Judiciário mantêm enfrentamentos verbais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos