Jean-Marie Le Pen será julgado em Paris por incitação ao ódio racial

Paris, 18 jul (EFE).- O presidente de honra do partido ultradireitista francês Frente Nacional (FN), Jean-Marie Le Pen, será julgado por incitação ao ódio racial, após uma polêmica declaração realizada em 2014, informou nesta terça-feira a imprensa francesa.

O patriarca do clã Le Pen, de 89 anos de idade, comparecerá ao Tribunal Correcional de Paris junto com Jean-François Jalkh, vice-presidente da FN e diretor do site no qual foram divulgadas suas declarações.

O fundador da FN se sentará no banco dos réus devido às suas críticas ao cantor judeu Patrick Bruel.

"Faremos uma fornada na próxima vez", disse o político, cujas palavras foram interpretadas como uma alusão aos fornos dos campos de extermínio nazistas e lhe valeram também a reprovação de sua filha e atual líder do partido, Marine Le Pen.

Esses tipos de polêmica levaram Marine Le Pen a promover sua expulsão do partido enquanto militante, e provocaram o início de uma disputa entre ambos.

O octogenário, que foi indiciado no último mês de fevereiro, depois que o parlamento europeu suspendeu sua imunidade parlamentar, alegou depois que o termo "fornada" não tinha "evidentemente nenhuma conotação antissemita, exceto para os inimigos políticos ou os imbecis".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos