Moro nega questionamentos de Lula contra condenação à prisão

Brasília, 18 jul (EFE).- O juiz federal Sergio Moro negou nesta terça-feira os questionamentos feitos pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a respeito da sentença que o condenou a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Na ação negada pelo magistrado, a defesa demandava que fossem corrigidas diversas "omissões" nos autos do processo, que se fundamenta na suposta entrega a Lula de um apartamento triplex no Guarujá, litoral de São Paulo, como propina da construtora OAS.

Segundo a defesa, existem documentos que foram apresentados ao tribunal e desconsiderados por Moro, entre eles declarações de testemunhas e certificados que provariam que a verdadeira proprietária do imóvel segue sendo a construtora.

Na decisão proferida nesta terça-feira, Moro sustenta que "não existem nem omissões, nem escuridades e nem contradições na sentença", que foi ditada em primeira instância e ainda deverá ser analisada por um tribunal superior.

Moro também apontou que a defesa do ex-presidente "permanece omissa ao não esclarecer quais documentos ou contratos estariam faltando nos autos" que levaram a ditar a pena.

Ainda sem ter sido julgado em segunda instância, o ex-governante já anunciou a intenção de se candidatar novamente à presidência nas eleições de outubro de 2018.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos