Trump e Putin tiveram reunião não divulgada durante a cúpula do G20

Washington, 18 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realizou um segundo encontro com o presidente da Rússia, Vladimir PUtin, durante a cúpula do G20 no último dia 7 de julho, uma reunião que até agora não tinha sido revelada e que foi confirmada nesta terça-feira pela Casa Branca.

O encontro ocorreu horas depois da primeira reunião entre os dois líderes, que durou duas horas.

"Houve um jantar social reservado unicamente para casais (os chefes de governo e suas esposas) no G20. Perto do fim, o presidente Trump falou com Putin nesse jantar", disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Michael Anton, à "CNN".

"Não houve assessores nem membros do gabinete de nenhum dos dois países presentes, com exceção dos tradutores", completou Anton, que disse não poder falar do conteúdo da reunião porque os dois líderes estavam praticamente a sós no jantar.

Trump se sentou no lado oposto onde estava Putin na mesa, mas, durante o jantar, se levantou para ficar mais próximo do presidente russo e conversar com ele.

A confirmação oficial do encontro ocorreu pouco depois que Ian Bremmer, especialista geopolítica e presidente do Eurasia Group, ter informado sobre essa segunda reunião pessoal entre Trump e Putin durante uma entrevista.

Segundo Bremmer, esse segundo encontro durou uma hora. De acordo com o jornal "Washington Post", Putin estava acompanhado de seu tradutor oficial, enquanto Trump estava sozinho.

"Há um encontro de uma hora do qual ninguém tinha ouvido falar até agora. Está claro que não importa para Trump o que a imprensa tem a dizer sobre seu desejo de ter uma relação próxima e pessoal com o presidente russo", afirmou Bremmer em uma entrevista à emissora "PBS" e à agência "Bloomberg".

"Nunca, na minha experiência como cientista político, vi dois grandes países com uma constelação de interesses nacionais que são tão dissonantes e cujos líderes parecem fazer o máximo possível para se darem bem", completou Bremmer, que considerou que Putin é o presidente com o qual Putin tem uma "melhor relação pessoal".

Em sua primeira reunião no G20, Trump e Putin acertaram uma trégua para o sudoeste da Síria e decidiram abrir um canal bilateral de comunicação para discutir o conflito na Ucrânia.

Segundo a Casa Branca, Trump pressionou Putin sobre a possível interferência da Rússia nas eleições dos EUA, mas o líder russo negou qualquer envolvimento no pleito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos