Juiz suspende leilão de objetos pessoais de Madonna após ação da cantora

Nova York, 19 jul (EFE).- Um juiz de Nova York suspendeu temporariamente um leilão que venderia uma série de objetos pessoais da cantora Madonna nesta quarta-feira.

O juiz Gerald Levobits ordenou na noite de ontem o bloqueio do leilão de 22 artigos que pertenciam à artista e convocou as partes a comparecer no tribunal no próximo dia 6 de setembro.

Madonna processou o site de leilões on-line Gotta Have Rock and Roll ontem, após descobrir sobre a venda de seus objetos.

"O fato de eu possuir status de celebridade como resultado do sucesso de minha carreira não priva meu direito de manter minha privacidade, incluindo a relacionada aos meus objetos mais pessoais", disse Madonna na ação apresentada à Justiça.

Entre os objetos há roupas íntimas da cantora e cartas de amor entre ela e antigos namorados. Dos mais de cem artigos que seriam leiloados pelo site, Madonna pediu ao juiz a retirada de 22.

A cantora, que disse ter sabido do leilão pela imprensa, acusou Darlene Lutz, sua ex-assessora artística e até então amiga pessoal, de ser a responsável pelo leilão.

"Parece óbvio que Darlene Lutz traiu minha confiança em uma intolerável tentativa de obter minhas posses sem meu conhecimento ou consentimento", afirmou a cantora Os advogados de Lutz defendem que os objetos do leilão não foram roubados e afirmam que a ação é um pretexto de Madonna em sua "vingança pessoal" contra sua cliente. EFE

ahg/lvl
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos