Rússia acha "absurdo" vincular laços com UE a paz na Ucrânia

Moscou, 19 jul (EFE). - O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, qualificou nesta quarta-feira de "absurdas" as tentativas de condicionar a normalização das relações entre a Rússia e a União Europeia (UE) ao cumprimento dos Acordos de Minsk para a paz no leste da Ucrânia.

O chefe da diplomacia russa fez esta declaração durante a reunião com embaixadores dos países da UE em Moscou, conforme um comunicado da Chancelaria russa.

"Ao reiterar que a Rússia continua disposta a retomar a cooperação com a UE, Lavrov destacou que é absurdo vincular a normalização das relações com a Rússia à plena implementação dos acordos de Minsk", diz a nota.

Lavrov também pediu para a UE "contribuir ativamente" para que Kiev cumpra a sua parte do documento de forma "plena e incondicional".

O chefe da separatista República Popular de Donetsk, Alexander Zakharchenko, proclamou ontem a criação de Malorossiya (Pequena Rússia), um novo Estado que incluiria as regiões separatistas do leste da Ucrânia e o resto do país.

"Ucrânia é um Estado falido que demonstrou a sua incapacidade para proporcionar aos seus habitantes um presente e um futuro prósperos e em paz", disse Zakharchenko, em declaração assinada, segundo ele, por delegados de todas as regiões do país.

O Kremlin reagiu horas depois ao surpreendente anúncio dos separatistas ucranianos, defendendo os acordos de Minsk e qualificando a ação de "iniciativa pessoal de Zakharchenko".

aj/cdr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos