EUA aplicam multa de US$ 2 milhões a ExxonMobil por violar sanções à Rússia

Washington, 20 jul (EFE).- O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira uma multa de US$ 2 milhões à companhia petrolífera ExxonMobil por violar em 2014 as sanções impostas contra a Rússia por seu papel no conflito na Ucrânia.

De acordo com o documento divulgado pelo Tesouro americano, em maio de 2014 várias empresas subsidiárias da ExxonMobil assinaram oito acordos legais com o presidente da petrolífera russa Rosneft, Igor Sechin, um dos funcionários que figuram na lista de indivíduos sancionados pelo governo americano.

Segundo o departamento, esses negócios constituem uma violação da ordem executiva estabelecida pelo então presidente Barack Obama após a anexação da Crimeia à Rússia, que proibiu qualquer relação comercial com as empresas e indivíduos sancionados.

O Tesouro dos EUA considerou que a companhia estava a par dessas medidas e qualificou de "atrozes" as violações, que aconteceram quando o atual secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, era presidente-executivo da Exxon.

"A ExxonMobil demonstrou uma indiferença imprudente em relação às sanções dos Estados Unidos ao não levar em conta as advertências (que figuram na lista)", diz o documento do Departamento do Tesouro.

O órgão também mencionou o "dano significativo" causado pela companhia ao fazer negócios com indivíduos de um país que "contribuiu" para a crise na Ucrânia.

Em 2012, a ExxonMobil assinou um convênio com a companhia Rosneft para buscar hidrocarbonetos no Oceano Ártico, um projeto que não seguiu em frente por causa das sanções impostas pelos EUA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos