Mais de 1.400 civis morreram em ofensiva sobre centro antigo de Mossul

Erbil (Iraque), 20 jul (EFE).- Um total de 1.429 civis morreram no centro antigo da cidade iraquiana de Mossul durante a ofensiva contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) nesta zona da cidade, disse à Agência Efe uma fonte do escritório de informação do Comando das Operações Conjuntas.

O comando militar detalhou em comunicado que 1.429 corpos foram tirados de debaixo dos escombros, enquanto que 102 civis foram resgatados com vida e 200 famílias, evacuadas da cidade velha, última área de onde o EI foi expulso na semana passada.

Segundo a nota, o número de vítimas se baseia nos dados oficiais da Defesa Civil iraquiana, encarregada de resgatar as pessoas presas entre os escombros, mortas ou feridas.

Além disso, o comando destacou que as operações militares em Mossul se prolongaram durante mais tempo do que o previsto para proteger os civis "inocentes", os quais os combatentes do EI usaram em muitos casos como escudos humanos para não serem atacados ou bombardeados.

"Libertar (do governo dos jihadistas) as pessoas é mais importante do que libertar o território", reforçou o comando das forças governamentais, integradas por unidades do Exército, da Polícia Federal e de outros órgãos especiais.

As forças conjuntas começaram a ofensiva para tirar o controle de Mossul do EI em novembro de 2016 e nos últimos meses expulsaram os jihadistas de toda a cidade, que estes dominavam desde junho de 2014.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos