Preso há 9 anos, O.J. Simpson receberá liberdade condicional em outubro

O ex-astro do futebol americano O.J. Simpson teve seu pedido de liberdade condicional aceito em uma audiência realizada nesta quinta-feira, no estado de Nevada (EUA), e será solto em 1º de outubro, nove anos após ser preso por assalto à mão armada e sequestro.

O.J., de 70 anos, participou da audiência através de uma teleconferência, que terminou com um voto unânime a seu favor por parte de uma comissão de quatro julgadores responsável por revisar o caso.

O ex-atleta cumpriu o período mínimo de 9 anos dos 33 aos quais foi condenado em 2008 por render e roubar, ao lado de outros homens armados, dois vendedores em um quarto de um hotel-cassino de Las Vegas.

Em sua defesa, O.J. alegou que tinha tentado recuperar objetos que seriam dele e que não estava armado. Foram levados do quarto dois trófeus, além de outros artigos assinados por ele.

Os integrantes da Comissão de Liberdade Condicional de Nevada deliberaram durante pouco mais de meia hora para informar sobre a decisão ao ex-atleta, que cumpre pena no Centro Penitenciário de Lovelock, de segurança média.

Durante a audiência, que durou uma hora e meia, O.J. Simpson teve que responder várias questões sobre o dia do crime. Ele alegou que deixou o álcool, que não teve problemas na prisão e está pronto para recuperar o tempo perdido com os quatro filhos.

O.J. Simpson, que em 1995 foi absolvido das acusações relacionadas com a morte, um ano antes, de sua ex-esposa Nicole Brown e de um amigo dela, Ronald Goldman, em um dos julgamentos mais midiáticos da história, disse ainda que quer ser um melhor cristão e que a prisão o mudou.

Embora a presença de jornalistas não tenha sido permitida na audiência, ela foi transmitida ao vivo por internet.

Durante o depoimento, o ex-atleta também reconheceu que cometeu não um, mas vários erros em setembro de 2007 quando foi ao hotel Palace Station, em Las Vegas, junto com outra pessoa para, segundo ele, recuperar pertences pessoais que incluíam fotos e objetos de família.

O.J. alegou que nunca quis pegar nada que não fosse dele, que desconhecia que o homem que o acompanhava portava uma arma de fogo e que sua maior surpresa foi encontrar no local Bruce Fromong, um amigo, que foi declarado como uma das duas vítimas no caso.

Fromong testemunhou hoje a favor de O.J. e disse que nunca se sentiu ameaçado por ele durante o assalto.

Os advogados do ex-atleta argumentaram que a sentença imposta em Las Vegas foi não apenas exagerada, como influenciada pelo controverso caso de 1995, o que foi corroborado por Fromong.

Em 2013, O.J recebeu liberdade condicional por cinco das acusações pelas quais está preso atualmente no estado de Nevada.

No entanto, era necessário que ele cumprisse o prazo mínimo de 9 anos e que recebesse o mesmo benefício pelas acusações restantes para que pudesse deixar a prisão.

O ex-jogador de futebol americano viverá na Flórida junto com a família e deverá cumprir todos os requisitos de sua liberdade condicional no estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos