Aloysio diz que crise política não afetará presidência do Brasil no Mercosul

Mendoza (Argentina), 21 jul (EFE).- O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, defendeu nesta sexta-feira que o governo do presidente Michel Temer é "constitucional" e afirmou que as instituições estão funcionando no país, o que garante que a crise política não afetará a presidência temporária do Brasil no Mercosul.

"O Brasil tem todas as condições para liderar esse processo e pode cumprir os objetivos perfeitamente", disse Aloysio em uma coletiva de imprensa ao lado do chanceler da Argentina, Jorge Faurie, após a cúpula de chefes de Estado do Mercosul realizada hoje na cidade argentina de Mendoza.

Na cúpula, o presidente da Argentina, Mauricio Macri, passou a presidência temporária do bloco para Temer, que é acusado de corrupção pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

No entanto, para Aloysio, Temer pode enfrentar a crise política graças à força econômica do Brasil, à tradição diplomática do país e, sobretudo, pelo fato de o Brasil ser um "país democrático onde as instituições funcionam e onde há plena liberdade e autonomia para o exercício dos poderes legislativos e judiciais".

Nesse sentido, o chanceler brasileiro indicou que o governo está comandando o país "nos termos da Constituição".

Faurie concordou com Aloysio e afirmou que, enquanto a Argentina exerceu a presidência do Mercosul no último semestre, trabalhou "a pleno vapor" com toda a delegação e diferentes órgãos do Brasil.

"Não temos dúvidas de que eles continuarão com essa agenda com a mesma força com que nós a desenvolvemos", afirmou Faurie.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos