Mercosul se compromete a reforçar integração comercial

Mendoza (Argentina), 21 jul (EFE).- O Mercosul concluiu nesta sexta-feira sua cúpula semestral com um renovado compromisso para reforçar a integração comercial, tanto visando os parceiros do próprio bloco como com novas regiões e países.

Na declaração final do encontro, o bloco formado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai reafirmou seu "firme compromisso de reforçar a integração comercial, a plena vigência das instituições democráticas e o respeito pelos direitos humanos".

De acordo com o texto, os países do Mercosul concordaram em "promover medidas que potencializem o intercâmbio comercial" e também irão "assumir o compromisso compartilhado de priorizar o agregado de valor à oferta exportável dos aliados".

A declaração final foi dividida em dois. Uma lista os lucros da presidência do bloco exercido pela Argentina no primeiro semestre. A outra enumera os desafios que o Mercosul terá pela frente até o fim do ano, quando a presidência temporária será exercida pelo Brasil.

Entre os "lucros", o destaque está para o "impulso da agenda externa econômica e comercial" do bloco, em particular a "realização de quatro rodadas de negociação que permitiram a obtenção de avanços nas negociações com a União Europeia (UE)".

O objetivo, segundo o documento, é chegar a um acordo de livre comércio com o bloco europeu no fim do ano.

Além disso, a declaração ressalta o início da negociação para um acordo com a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), formada por Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça. E também a aproximação com a Aliança do Pacífico (Chile, Peru, Colômbia e México), com a "definição de ações específicas de trabalho para potencializar as relações econômicas entre ambos os grupos".

Outro avanço, segundo o documento, é a assinatura de um protocolo de cooperação e facilitação de investimentos dentro do Mercosul, que estabelece condições jurídicas comuns destinadas a facilitar e fomentar investimentos recíprocos e atrair dinheiro externo.

O bloco também conseguiu avançar na eliminação de barreiras comerciais internas.

Como desafios, o Mercosul se propõe a firmar ainda neste ano um acordo sobre contratações públicas, "fortalecer o livre comércio entre os países-membros e aperfeiçoar a união aduaneira como instrumento para avançar no posicionamento internacional competitivo do bloco"

Outros objetivos são "facilitar os fluxos comerciais e melhorar a competitividade internacional dos produtos do Mercosul, mediante a análise das vantagens da coerência, convergência e cooperação reguladora". EFE nk/lvl

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos