Temer diz que Mercosul pede diálogo entre governo venezuelano e oposição

Mendoza (Argentina), 21 jul (EFE).- O presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira que o Mercosul tem um "consenso" sobre a necessidade de que seja aberto um diálogo entre o governo da Venezuela e a oposição para superar a severa crise no país.

"Continuaremos muito atentos à situação da Venezuela. Claramente as nossas palavras de preocupação nos levam a um primeiro consenso, de que esperamos fortemente que exista um diálogo muito produtivo entre a oposição e o governo, de modo que haja uma pacificação interna na Venezuela", afirmou Temer.

O presidente falou sobre a situação da Venezuela ao encerrar o plenário dos chefes de Estado do Mercosul, realizado nesta sexta-feira na cidade argentina de Mendoza.

"Quando nós falamos do governo, por um lado, e do povo venezuelano, por outro, não é só para criticar, mas para incentivar um possível acordo de modo que se consiga a pacificação do nosso povo irmão, que está sofrendo este conflito", acrescentou.

Temer assumiu hoje a presidência rotativa do Mercosul, integrado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, além da Venezuela, que está suspensa desde dezembro do ano passado.

A grave crise política e social na Venezuela é um dos temas centrais desta cúpula, na qual também estão presentes os presidentes do Chile, Michelle Bachelet, e da Bolívia, Evo Morales.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos