Venezuela prende 5 policiais por morte de 2 manifestantes durante greve geral

Caracas, 21 jul (EFE).- As autoridades da Venezuela prenderam nesta sexta-feira cinco policiais suspeitos de envolvimento na morte de duas pessoas durante a greve geral realizada ontem no país, convocada pelos opositores do presidente Nicolás Maduro.

O Ministério Público informou em comunicado que acusará os cinco policiais, com idades entre 27 e 39 anos, todos agentes do município de Guaicaipuro, no estado de Miranda.

Eles são suspeitos de ter responsabilidade nas mortes de Ronney Eloy Tejera Soler, de 24 anos, e Eury Rafael Hurtado, de 34, ocorridas na tarde de ontem, durante uma manifestação na região de Santa Eulalia de Los Teques.

"Segundo informações preliminares, um grupo de pessoas manifestava na referida região, quando se originou uma situação irregular durante a qual as vítimas foram feridas por armas de fogo. No fato também ficaram feridas outras três pessoas", indicou o Ministério Público em comunicado.

Ontem, os opositores convocaram uma greve geral. Várias ruas foram bloqueadas para evitar a circulação normal das pessoas no país, o que gerou alguns confrontos entre manifestantes e as forças de segurança do governo.

O movimento faz parte da agenda de manifestações dos opositores do chavismo contra a Assembleia Nacional Constituinte, um processo que a oposição considera que consolidará uma ditadura no país.

A Venezuela vive desde abril uma onda de protestos que já deixou mais de 100 mortos, segundo dados do Ministério Público.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos