Eleições de novo parlamento do Timor Leste terminam em clima tranquilo

Bangcoc, 22 jul (EFE).- Os moradores de Timor Leste elegeram neste sábado, em uma jornada caracterizada pela normalidade, o próximo parlamento nacional, que terá como prioridades garantir o futuro econômico do país, combater a corrupção, reduzir o desemprego e aliviar a pobreza.

A votação, que terminou às 15h (horário local, 3h de Brasília), transcorreu com normalidade, sem incidentes graves e com uma boa participação, segundo afirmou em Díli o presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alcino Baris.

Fontes da missão da União Europeia (UE) que supervisionou estas eleições legislativas também outorgaram uma boa nota ao desenvolvimento da jornada.

A Comissão Eleitoral Nacional pretende anunciar o resultado oficial no início de agosto, mas se espera ter antes uma ideia do que decidiram os timorenses com os seus votos.

Entre os 20 partidos e uma coalizão que disputam as 65 cadeiras do legislativo unicameral, o Conselho Nacional para a Reconstrução do Timor Leste (CNRT) e a Frente Revolucionária do Timor Leste Independente (Fretilin) partem como favoritos.

Ambas legendas controlaram a última legislatura com 55 assentos, e alcançaram há dois anos um acordo de governo de unidade que ofereceu estabilidade à jovem nação com uma população de 1,2 milhão de habitantes.

Para hoje cerca de 760.000 pessoas estavam convocadas às urnas, e 20% destas eram novos eleitores.

O índice de participação dos timorenses rondou 70% nas últimas eleições, as presidenciais de março de 2017 e as legislativas de 2012.

Por sua parte, a polícia qualificou nesta semana a campanha eleitoral como a mais tranquila desde o nascimento da nação, em 2002.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos