Exército libanês bombardeia jihadistas que tentavam entrar no país

Beirute, 22 jul (EFE).- O exército do Líbano bombardeou neste sábado um grupo de jihadistas que tentava penetrar em uma área da região de Arsal, no nordeste e na fronteira com a Síria, em cujas montanhas começou uma ofensiva anunciada ontem pelo grupo xiita Hezbollah, apoiada pelo governo sírio, segundo informou à Agência Efe uma fonte militar.

"O exército apenas defende as suas posições e os civis libaneses e sírios, e bombardeia cada movimento suspeito de jihadistas que tentam penetrar na região de Arsal", acrescentou a fonte.

Ontem, o exército libanês bombardeou em duas ocasiões áreas da região de Arsal pelo mesmo motivo.

A emissora de televisão "Al Manar", porta-voz do grupo xiita, afirmou que os militares continuam bombardeando de forma intensa as posições jihadistas em Arsal e que vêm ganhando terreno.

Além disso, divulgam vídeos, feitos por meio de drones, dos locais que recuperaram.

Meios de comunicação locais asseguraram que o avanço do Hezbollah está acompanhado por bombardeios da aviação síria do outro lado da sua fronteira.

O Hezbollah, apoiado pelo governo sírio, anunciou ontem o começo de uma ofensiva para "libertar" as montanhas de Arsal, no lado libanês da fronteira, e os montes de Al Qalamun, na parte síria, da presença de "terroristas".

Nessa área opera a Frente da Conquista do Levante (ex-filial síria da Al Qaeda) e o grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos