PUBLICIDADE
Topo

Hezbollah anuncia rendição de combatentes jihadistas no nordeste do Líbano

22/07/2017 12h46

Beirute, 22 jul (EFE).- Os combatentes jihadistas começaram a render-se em várias posições que ocupavam na região de Arsal, no nordeste do Líbano e na fronteira com a Síria, segundo disse à Agência Efe uma fonte do escritório militar do grupo xiita libanês Hezbollah.

No dia seguinte ao que Hezbollah e Síria anunciaram uma ofensiva para limpar de "terroristas" esta área fronteiriça, os radicais içaram bandeiras brancas de rendição em seis posições da Frente da Conquista do Levante (ex-filial da Al Qaeda na Síria), que atua nessa região junto ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

A fonte, que pediu anonimato, não detalhou o destino dos combatentes que se renderam nem sua cifra exata, e se limitou a dizer que "um grande número deles abandonou" as armas na área de Uadi al Jail, nas montanhas de Arsal.

A emissora de televisão "Al Manar", porta-voz do grupo xiita, transmitiu um vídeo que mostrou o içamento das bandeiras brancas, que foram substituídas pelas do Líbano e do Hezbollhah.

Até o momento, segundo a fonte do grupo xiita, nos combates morreram pelo menos 15 membros do Hezbollah e 50 jihadistas.

O Hezbollah, apoiado pelo governo sírio, anunciou ontem o começo de uma ofensiva para "libertar" as montanhas de Arsal, no lado libanês da fronteira, e os montes de Al Qalamun, na parte síria, da presença de "terroristas".