Cardeal acusado de pedofilia chega para audiência em tribunal na Austrália

Melbourne (Austrália), 26 jul (EFE).- O cardeal George Pell, considerado o número 3 do Vaticano, chegou nesta quarta-feira (data local) ao tribunal da cidade de Melbourne, na Austrália, para uma audiência preliminar do julgamento do caso no qual é acusado de pedofilia.

O religioso, de 76 anos, chegou escoltado por policiais e seus advogados no tribunal, onde também estão as vítimas que o acusam de abusos sexuais entre 1986 e 2001 no estado de Victoria.

O cardeal australiano foi acusado formalmente no último dia 29 de junho pela Polícia. No dia seguinte, em Roma, negou em uma entrevista coletiva todas as denúncias.

O responsável pelas finanças do Vaticano e principal líder da Igreja Católica na Austrália voltou ao país no último dia 10 de junho, acompanhado por um forte esquema de segurança.

Pell é suspeito de ter abusado de menores quando era sacerdote de Ballarat, entre 1976 e 1980, e quando foi arcebispo de Melbourne, entre 1996 e 2001.

Não é a primeira vez que o atual cardeal é acusado de ter cometido abusos sexuais. Em 2002, quando era arcebispo de Sydney, um homem disse ter sido vítima de Pell em 1961, quando tinha 12 anos.

As investigações na época inocentaram Pell.

O cardeal foi o primeiro líder católico a lidar com os abusos sexuais a crianças na Igreja australiana, com a implementação em 1996 de um programa de compensações econômicas. No entanto, recebeu críticas de não dar apoio suficiente às vítimas.

A entidade pagou cerca de 184 milhões de euros em indenizações a milhares de pessoas que, quando crianças, sofreram abusos por parte de sacerdotes no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos