Grécia registra grande demanda por títulos da dívida em 1º leilão em 3 anos

Atenas, 25 jul (EFE).- O primeiro leilão de títulos lançado pela Grécia em três anos está tendo boa aceitação nos mercados nesta terça-feira, com uma demanda que supera os 6 bilhões de euros, o que indica que as taxas de juros dos mesmos serão satisfatórias para o governo grego.

O leilão está fundamentalmente voltado a trocar os títulos emitidos em 2014 pelo então governo do conservador Andonis Samaras, cujo rendimento é de 4,95%.

O valor nominal dos bônus que vencem em 2019 é de 4,030 bilhões de euros, por isso a demanda supera amplamente este volume.

Segundo a análise feita por Konstantinos Bukas, da agência Beta Securities, ao site econômico "Capital", a demanda elevada indica que as taxas de juros, que agora estão em torno de 4,75%, vão cair ainda mais.

O positivo, segundo Bukas, é a presença de investidores estrangeiros no leilão.

O governo de Alexis Tsipras tem como meta obter um rendimento que fique abaixo dos 4,95% do chamado bônus Samaras, e assim dar um primeiro passo para a emancipação da Grécia dos programas de assistência financeira.

O terceiro resgate ao país, cujo desembolso máximo será de 86 bilhões de euros, vence em agosto de 2018 e, a partir desta data, a Grécia deverá buscar seu financiamento exclusivamente nos mercados, ou solicitar uma nova ajuda se não consegui-lo.

Segundo a imprensa, o governo pretende colocar entre 3 e 4 bilhões em títulos nos mercados, não mais que isto, pois sua capacidade de ação foi limitada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), que, para participar do resgate, impôs como condição a não elevação do volume da dívida da Grécia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos