PF prende 23 acusados de produzir e publicar pornografia infantil na internet

Rio de Janeiro, 25 jul (EFE).- A Polícia Federal (PF) deteve nesta terça-feira 23 suspeitos de integrar uma rede criminosa que produz e compartilha pornografia infantil na internet, em uma operação contra a pedofilia realizada em 51 cidades de 14 estados do país.

A ação, segundo um comunicado da PF, foi realizada graças às informações obtidas durante vários meses acompanhando uma página administrada na Rússia e que as autoridades consideram como "ponto de encontro de pedófilos de todo o mundo".

Os responsáveis pela operação tinham planejado executar hoje 72 mandados de busca e apreensão em residências e escritórios dos investigados.

Além de três prisões preventivas ordenadas pelo juiz encarregado da investigação, os agentes federais detiveram em flagrante 20 pessoas em cujos computadores pessoais foram encontrados arquivos com material pornográfico.

Segundo a PF, os investigados produziam e armazenavam fotografias e vídeos de crianças, adolescentes e até bebês que, em grande parte dos casos, sofriam abusos sexuais por parte de adultos, e os enviavam a contatos tanto no Brasil como no exterior.

Os agentes disseram ter identificado centenas de receptores do material pornográfico no Brasil e em outros países, bem como diversos menores que eram vítimas de abuso.

As prisões realizadas nesta terça-feira fazem parte da segunda fase da Operação Glasnost, que em novembro de 2013 já tinha detido 30 supostos integrantes da rede criminosa e o resgate de várias vítimas entre cinco e nove anos de idade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos