Presidente turco pede a muçulmanos que visitem mesquita de Al Aqsa

Istambul, 25 jul (EFE).- O presidente da Turquia, o islamita Recep Tayyip Erdogan, fez nesta terça-feira uma convocação a todos os muçulmanos do mundo para que visitem a Esplanada das Mesquitas em Jerusalém, que deve ser "protegida" assim como as cidades sagradas islâmicas de Meca e Medina, que ficam na Arábia Saudita.

"Faço uma convocação a todos os muçulmanos. Os que podem, deveriam visitar a mesquita de Al Aqsa em Jerusalém, tal e como recomendou o Profeta. Os que não podem ir, deveriam enviar ajuda a nossos irmãos", disse o governante turco em um discurso no parlamento em Ancara.

A região em torno da Esplanada vive há vários dias momentos de máxima tensão entre manifestantes palestinos e forças de segurança israelenses pela instalação de detectores de metais no acesso ao recinto, que, no entanto, foram retirados na manhã hoje.

"Soubemos da decisão de retirar os detectores de metal e temos a esperança de que isto continue", disse Erdogan, após insistir que a atual intervenção israelense significa "despojar os muçulmanos da mesquita da Al Aqsa".

"Eu disse ao senhor presidente (israelense): É inaceitável tratar como terroristas os muçulmanos que vão à mesquita de Al Aqsa para rezar", acrescentou o presidente turco.

"Venham todos, juntos devemos proteger Jerusalém. Devemos protegê-la assim como Meca e Medina. Não temos nenhum problema com os ritos dos cristãos e dos judeus, nem com os seus templos", frisou Erdogan.

Por outro lado, o presidente turco condenou de forma taxativa qualquer agressão contra sinagogas na Turquia, como a manifestação ultranacionalista em frente ao templo Neve Shalom em Istambul na última quinta-feira, quando alguns participantes lançaram pedras contra o edifício.

"Tomamos as medidas necessárias para impedir os ataques que alguns pretendiam cometer contra as sinagogas em nosso país. Graças a Deus não ocorreu nada, salvo alguns problemas minúsculos", disse o presidente.

"Não tem nenhum sentido atacar as sinagogas e os templos aqui. E isto é proibido na nossa religião. Reagimos à mesma injustiça da mesma maneira", concluiu Erdogan, equiparando a agressão contra o Neve Shalom com a atitude de Israel em relação à Esplanada das Mesquitas.

A Esplanada abriga a Mesquita de Al Aqsa e o Domo da Rocha, e é considerada o terceiro lugar mais sagrado no islã.

Para o judaísmo, o local é o mais sagrado e denominado "Monte do Templo", onde fica o Muro das Lamentações.

Na Turquia vivem cerca de 15 mil judeus, a maioria deles sefaraditas, e os mesmos estão concentrados, sobretudo, em Istambul. EFE

iut/rpr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos