Rússia anuncia chegada de ajuda humanitária a Guta Oriental

Moscou, 25 jul (EFE).- O Ministério de Defesa da Rússia anunciou nesta terça-feira a chegada do primeiro comboio com ajuda humanitária à população de Guta Oriental, nos arredores de Damasco e controlada pelas forças de oposição.

"Hoje, 25 de julho, o Centro Russo de Reconciliação entre as partes do conflito levou mais de 10 toneladas de produtos de primeira necessidade e medicamentos ao distrito de Guta Oriental, nos arredores de Damasco, que está sob controle do grupo Yeish al Islam", detalhou um comunicado da pasta.

O centro militar russo explicou que a entrega da ajuda humanitária ocorreu em um dos pontos de acesso e controle estabelecido na segunda-feira pela polícia militar russa na entrada desta zona "de distensão" criada por acordo entre as partes.

"De lá, caminhões acompanhados por representantes da oposição se dirigiram à cidade de Duma com a ajuda", acrescentou o comunicado enviado à imprensa, que acrescentou a informação que alguns civis feridos e doentes foram evaduacos da zona "de distensão".

O Centro Russo de Reconciliação apontou que a entrega de ajuda humanitária em Guta Oriental "foi possível graças aos pontos de controle montados pela polícia militar russa, que estabilizaram a situação nesta zona de rebaixamento de tensão e permitiram a abertura de corredores humanitários".

Um porta-voz do Ministério de Defesa anunciou ontem em Moscou que a polícia militar russa estava mobilizada na zona "de distensão" de Guta Oriental, nos arredores de Damasco, criada há alguns dias por acordo entre as partes em conflito.

"A polícia militar russa estabeleceu nesta zona dois pontos de controle e acesso e quatro postos de observação", disse o chefe de operações do Estado Maior russo, general Sergei Rutskoi, em coletiva de imprensa.

Mais tarde, o opositor Exército Livre Sírio (ELS) negou que houvesse uma mobilização de tropas russas na região de Guta Oriental, o principal reduto rebelde da periferia de Damasco.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos também assegurou que as forças russas não estavam nem nos postos de controle nem nas linhas de contato entre as partes em conflito em Guta Oriental.

Há dois dias, o Exército sírio anunciou uma cessação de hostilidades de duração indefinida em Guta Oriental, coincidindo com o anúncio da Rússia, aliada do governo de Damasco, sobre a criação de uma "zona de distensão" na região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos