Congressista com filho transexual lamenta decisão de Trump sobre Exército

Miami, 26 jul (EFE).- A congressista Ileana Ros-Lehtinen, que tem um filho transexual, lamentou nesta quarta-feira o anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de não permitir que pessoas que mudaram de gênero sirvam nas Forças Armadas do país.

"Nenhum americano, sem importar sua orientação sexual ou identidade de gênero, deve ser proibido de ter a honra e o privilégio de ajudar à nossa nação", afirmou a republicana em mensagem divulgada no Twitter.

Sem explicar quando a medida entrará em vigor, Trump anunciou hoje a proibição, revertendo a iniciativa promovida pelo ex-presidente Barack Obama em 2016.

Em fevereiro, Trump também revogou uma regra aprovada por Obama que permitia que estudantes transexuais usassem banheiros e vestiários que preferissem em função do gênero com o qual se identificassem.

A medida foi considerada na época como um "erro" pelo filho da congressista, Rodrigo Lehtinen, de 30 anos.

"Se você é gay ou transexual, se tem ou não proteção contra a discriminação, depende de seu código postal. Isso realmente mostra a necessidade de uma lei federal", disse Lehtinen na ocasião.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos