Maduro parabeniza venezuelanos que receberam sanções do governo dos EUA

Caracas, 26 jul (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, parabenizou nesta quarta-feira os 13 funcionários de seu governo que foram sancionados pelos Estados Unidos e classificou como "insolente" a pretensão dos americanos de punir outro país.

"Felicitações por essa sanção imperialista. Todo o apoio da Venezuela para essa ilegal, insolente, insólita pretensão de um país de sancionar outro país", disse Maduro aos funcionários presentes em um ato do governo, em um de seus programas transmitidos ao vivo em rede nacional de rádio e televisão.

O governo dos EUA impôs hoje sanções contra 13 funcionários e ex-funcionários venezuelanos por abusos de direitos humanos, corrupção ou ações para minar a democracia. O objetivo é pressionar Maduro a suspender a Assembleia Nacional Constituinte.

"O que pensam os imperialistas dos Estados Unidos? Que são o governo mundial? Os venezuelanos podem aceitar que os EUA pretendam ser o governo do mundo? Não aceitamos e repudiamos", enfatizou Maduro, que entregou uma réplica da espada de Simón Bolívar como prêmio aos servidores públicos.

Maduro disse que não reconhece nenhuma sanção e que, pelo contrário, considera essas medidas como um reconhecimento de lealdade e honestidade desses servidores.

O presidente dos EUA, Donald Trump, alertou na semana passada que, se Maduro seguir adiante com os planos de realizar a Assembleia Nacional Constituinte, marcada para domingo, responderá com ações econômicas fortes contra a Venezuela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos