Morre homem durante manifestação em greve geral na Venezuela

Caracas, 26 jul (EFE).- Um homem de 30 anos morreu nesta quarta-feira no estado de Mérida durante uma manifestação na greve geral de 48 horas convocada pela oposição da Venezuela, o que eleva para 101 o número de mortos desde que começou a onda de protestos no país, há três meses.

O prefeito da cidade de Mérida, Carlos García, informou a morte através do Twitter e a atribuiu aos agentes da polícia encarregados de conter as manifestações.

"Lamentamos informar o assassinato de Rafael Vergara, de 30 anos, em Los Molinos #Ejido, produto da repressão dos órgãos da ditadura", disse García, que também ofereceu uma "palavra de conforto e força" à família da vítima.

A informação foi confirmada pelo Ministério Público (MP) da Venezuela, que designou a promotoria desse estado para investigar a morte de Vergara.

Mais cedo, o prefeito de Mérida tinha denunciado através das redes sociais que os moradores do bairro de Ejido e de outras duas regiões do estado eram "assediados e reprimidos por órgãos do Estado e grupos do governo".

Vergara é a vítima número 101 dos atos violentos ocorridos desde o início da onda de manifestações na Venezuela, que já dura quase quatro meses e que deixou centenas de feridos e detidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos