Catar diz que quarteto árabe deve responder a proposta de mediação dos EUA

Cairo, 27 jul (EFE).- O ministro de Relações Exteriores do Catar, Mohammed bin Abdulrahman al Thani, declarou nesta quinta-feira que os quatros países árabes que boicotam o Catar não responderam à proposta dos Estados Unidos para desbloquear a crise diplomática no Golfo Pérsico e dar começo a um diálogo entre as partes.

Em declarações à emissora catariana "Al Jazeera" em Washington, onde se reuniu com o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, Thani afirmou que os EUA "querem resolver a crise através do diálogo".

Thani acrescentou que o quarteto árabe (Arábia Saudita, Bahrein, Egito e Emirados Árabes) deve responder primeiro à proposta americana, "antes de falar em determinar uma data ou um local para o diálogo", segundo as declarações à Al Jazeera divulgadas pelo Ministério de Relações Exteriores do Catar no Twitter.

O ministro não deu detalhes sobre a proposta americana, mas disse que esta foi apresentada por Tillerson na última visita ao Golfo Pérsico, em meados de julho.

Além disso, declarou que a posição do Catar a respeito da oferta de Washington "está à frente da dos países do bloqueio".

Além disso, Thani disse que haverá "pressão sobre estes países nos próximos dias", sem especificar se esta virá por parte dos EUA ou de outros que tentam intermediar na crise.

Os quatro países árabes cortaram as relações diplomáticas com o Catar no dia 5 de junho e impuseram também um bloqueio terrestre, naval e aéreo sobre o país.

Desde então, as tentativas de desbloquear a situação fracassaram e o quarteto exige que o Catar cumpra com uma série de requisitos, que o país rejeita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos