Seul condena último lançamento de mísseis de Pyongyang

Seul, 29 jul (EFE).- O Governo da Coreia do Sul condenou hoje com dureza o novo lançamento de um míssil intercontinental (ICBM) realizado pela Coreia do Norte e advertiu que o regime encara "isolamento diplomático e pressão econômica" se continuar realizando testes de armas.

"O Governo condena duramente esta última provocação, que constitui uma clara violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU e representa uma grave ameaça para a paz e a segurança não só da região se não de todo o planeta", explicou a Chancelaria sul-coreana em um comunicado.

Seul insiste em que Pyongyang realizou outro ensaio de mísseis, enquanto o Conselho de Segurança debate novo sanções para o regime de Kim Jong-un após o ICBM que disparou no dia 4 de julho, o primeiro deste tipo que a Coreia do Norte lançou na sua história.

O exército norte-coreano disparou o seu segundo ICBM às 23h11 (horário local norte-coreana de sexta-feira, 11h41 em Brasília) desde as proximidades da aldeia de Mupyong, na província de Chagang (fronteiriça com a China).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos