Operação policial nas Filipinas mata 12 pessoas, incluindo um prefeito

Manila, 30 jul (EFE).- Pelo menos 12 pessoas, entre elas um prefeito, morreram neste domingo nas Filipinas em uma troca de tiros durante uma operação da Polícia contra o tráfego de drogas no norte da ilha de Mindanao, no sul do país.

A Polícia foi de madrugada a Ozmaiz, na província de Misamis Ocidental, com ordens de detenção para o prefeito desta cidade, Reynaldo Parojinog, e vários de seus familiares, por tráfico de drogas e de armas.

O chefe da Polícia de Mindanao do Norte, Timoteo Pacleb, disse que os agentes foram recebidos a tiros ao se aproximarem da casa do prefeito.

"A Polícia foi recebida a tiros, o que levou os agentes a responder", disse Pacleb segundo a televisão "GMA".

Pacleb confirmou que, além do prefeito, também morreram no confronto sua esposa Susan e outro membro da família e do governo provincial, Octavio Parojinog.

Pelo menos um policial ficou ferido por causa de uma explosão durante o tiroteio.

O chefe da Polícia provincial, Jaysen de Guzman, disse que, além do prefeito, as ordens de detenção incluíam sua filha e vice-prefeita, Nova Princess Parojinog-Echavez, o vereador Ricardo Parojinog e um deputado provincial.

Pacleb confirmou que a vice-prefeita está presa, enquanto que Guzman assegurou que após a operação policial na residência do prefeito se encontrou armamento diverso, incluindo granadas e rifles, uma quantidade indeterminada de drogas e dinheiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos