Número de presos por protestos na Venezuela já passa de 5 mil

Caracas, 31 jul (EFE).- Um total de 5.051 pessoas foram presas na Venezuela desde o início da onda de protestos contra o presidente do país, Nicolás Maduro, em 1º de abril, informou nesta segunda-feira a organização Foro Penal Venezuelano.

Desse total, cerca de 10% são mulheres, a maioria jovens e estudantes. Além disso, mais de 1.300 pessoas presas nas manifestações ainda continuam atrás das grades, segundo o diretor do Foro Penal, Alfredo Romero.

Apenas nos protestos contra as eleições para a Assembleia Nacional Constituinte ontem, 96 pessoas foram presas.

Segundo o Ministério Público da Venezuela, dez manifestantes morreram nos protestos contra a Constituinte de Maduro, o que eleva para 121 o número de vítimas da violência relacionada com atos políticos no país desde abril.

De acordo com o Foro Penal, que oferece assistência jurídica à maioria dos detidos, 527 pessoas presas nos quatro meses de protestos foram julgadas por tribunais militares, apesar de serem civis.

Uma lista feita pelo Foro Penal e certificada pela Organização de Estados Americanos (OEA) indica a existência de 498 presos políticos na Venezuela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos