Oposição venezuelana protesta contra "fraude" em eleição de Constituinte

Caracas, 31 jul (EFE).- Os opositores ao governo da Venezuela voltaram a fechar ruas nesta segunda-feira como forma de protesto contra a Assembleia Nacional Constituinte votada ontem, processo que afirmam ter sido "fraudado".

A Agência Efe constatou vários bloqueios, alguns parciais, nas ruas da região leste da capital, enquanto dirigentes opositores publicavam imagens com os diferentes fechamentos em algumas cidades do interior do país através das redes sociais.

Para este segunda também está programada uma homenagem na zona leste de Caracas aos 16 que morreram ontem nos protestos que aconteceram durante a realização da eleição Constituinte, total que, segundo o Ministério Público, foi de dez.

De acordo com a Justiça Eleitoral, 8.089.230 venezuelanos participaram da votação de ontem. A oposição não reconheceu o resultado e questionou os números oficiais, já que calculou que a participação foi de apenas 3 milhões de pessoas.

O presidente do Parlamento, o opositor Julio Borges, considerou que a Venezuela amanheceu "mais dividida", depois do anúncio dos resultados do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) e enfatizou que os dados de participação "não são críveis".

A Assembleia Constituinte terá poderes ilimitados para redigir uma nova Carta Magna e reformar as instituições. Após conhecer os resultados, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, o principal impulsor deste processo, advertiu serão tomadas medidas contra o Parlamento - de maioria opositora -; a Promotoria, os líderes da oposição e os meios de comunicação privados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos