Estranhos desmaios e cortes de cabelo geram pânico em cidade na Índia

Moncho Torres.

Nova Délhi, 1 ago (EFE). - Os moradores de uma cidade indiana nos arredores de Nova Délhi estão em pânico depois que foram registrados vários casos de mulheres que tiveram o cabelo cortado depois de ficar inconscientes, sem que a Polícia tenha, até o momento, pistas sobre o que aconteceu.

"As pessoas estão com medo. As mulheres não saem de casa. Não sabemos o que está acontecendo. A Polícia está investigando", explicou à Agência Efe Pradip Kumar, filho de uma das vítimas, em Chhawla, menos de 30km ao sudoeste da capital indiana.

No último domingo, a mãe de Pradip, Sri Devi, foi à rua e, quando voltava para casa, depois de beber um pouco de água, começou a sentir uma forte dor na cabeça. Só deu tempo de pedir socorro para a nora.

"Não sei o que aconteceu. Caí inconsciente. Acredito que cortaram o meu cabelo no momento em que estava chamando à minha nora", disse a Efe Sri, de 49 anos, mostrando como era o cabelo antes do misterioso incidente.

Quando acordou, com o cabelo cortado "aparentemente por tesouras", já estava em casa.

Outros dois casos aconteceram no mesmo dia, com histórias muito parecidas.

Bimla Devi, de 65 anos, contou à Efe que tal situação ocorreu com a sua cunhada.

"Estava dormindo. De repente gritou. Quando os filhos chegaram estava inconsciente e com o cabelo cortado", relatou.

Ela garantiu que a casa estava trancada quando o estranho fato ocorreu, o que dificulta o entendimento do caso.

"A situação está muito ruim. Todo mundo está com medo. As crianças não estão indo à escola, as mulheres não estão saindo de casa", afirmou Bimla.

No terceiro caso, segundo vizinhos da vítima, ela estava na rua quando começou a sentir uma dor na cabeça forte. Gritou, desmaiou e quando os moradores foram ajudá-la viram parte do seu longo cabelo jogado pelo chão.

Sem saber o que acontece, a população espalhou símbolos de proteção contra os maus espíritos na frente das casas, como o "nimbu mirchi", amuleto protetor feito de limão e pimentas-malaguetas, ou deixou marcas de mãos molhadas com especiarias na parede.

O delegado Surender Kumar, encarregado da área onde aconteceram os fatos, explicou à Efe que ninguém ainda foi preso e só uma família denunciou o caso.

"As vítimas estão sendo tratadas por uma equipe de médicos do Instituto do Comportamento Humano e Ciências Relacionadas (IHBAS)", afirmou ele, sem dar mais detalhes.

Em 2001, Nova Délhi viveu outro caso de histeria coletiva por conta dos ataques do "homem-macaco", que tinha garras metálicas e o corpo que misturava características humanas e de primata, como o deus hindu Hanumam, de acordo com testemunhas. À época, duas pessoas morreram em tumultos registradas na capital do país, quando as pessoas tentavam fugir dos supostos ataques do misterioso agressor. EFE

mt-av/cdr

(foto) (vídeo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos