Ex-presidente do Peru depõe por suspeitas em metrô construído pela Odebrecht

Lima, 1 ago (EFE).- O ex-presidente do Peru, Alan García, presta depoimento nesta terça-feira perante uma equipe especial de procuradores que investiga supostas práticas de corrupção na construção da linha 1 do metrô de Lima, vinculada ao caso Odebrecht no Peru.

O ex-governante ingressou por volta de 8h (horário local, 10h em Brasília) na sede do Ministério Público, no centro histórico de Lima, sem falar com os jornalistas.

"Olá juventude, não há o que falar antes, falamos depois", comentou sorridente ao chegar ao local.

O Ministério Público confirmou ontem que tomaria hoje o depoimento do ex-governante como parte do direito à defesa de García e "a pedido do investigado", razão pela qual o interrogatório "será exclusivamente sobre os seus desencargos" no caso.

A procuradoria acrescentou, no entanto, que "se reserva o direito de prolongar o interrogatório na sua devida oportunidade com maiores elementos aprovisionados".

No caso da linha 1 do metrô de Lima, que García começou na sua primeira gestão (1985-1990) e foi concluída na sua segunda gestão (2006-2011), o ex-governante, que nega estar implicado em qualquer ato de corrupção, é investigado de maneira preliminar pela procuradoria.

No Peru, o Ministério Público investiga os subornos pagos pela Odebrecht, no valor total de US$ 29 milhões, em um período que compreende o governo de Alejandro Toledo (2001-2006), o segundo de García (2006-2011) e o de Ollanta Humala (2011-2016).

García já havia prestado depoimento em fevereiro como testemunha sobre o contrato do Gasoduto Sul Peruano, adjudicado por um consórcio integrado pela Odebrecht, em que também defendeu sua inocência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos