Turquia substitui comandantes do Exército, Força Aérea e Marinha

Istambul, 2 ago (EFE).- O Conselho Supremo Militar da Turquia aprovou nesta quarta-feira a substituição dos comandantes do Exército, da Força Aérea e da Marinha após um ano do golpe de Estado fracassado contra o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan.

Os três antigos comandantes estavam no cargo quando ocorreu a tentativa de golpe. Os então líderes do Exército, Zeki Çolak, e o da Marinha, Bülent Bostanoglu, foram inclusive sequestrados pelos golpistas na noite do incidente.

Espera-se que Yasar Güler, Hasan Küçükakyüz e Abnan Özbal sejam os novos responsáveis do Exército, das Forças Aéreas e da Marinha, respectivamente, segundo o jornal "Hürriyet".

Esse jornal indica que Hulusi Akar se mantém como chefe do Estado Maior até junho de 2019.

A decisão, tomada hoje pelo Conselho Supremo Militar sob a direção do primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, será tornada oficial depois de ser ratificada por Erdogan.

Essa é a terceira reunião do órgão desde o golpe militar. Após o tumulto, o governo reestruturou o Conselho Supremo Militar, responsável por decidir as ascensões e promoções nas Forças Armadas.

A reforma reduziu de 14 para quatro o número de militares no Conselho e aumentou a quantidade de membros do governo. Agora, os civis são maioria no órgão.

As substituições na cúpula militar ocorrem logo depois do início de um julgamento contra 486 suspeitos de golpismo, a maioria membros das Forças Armadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos