Vice-presidente dos EUA acusa Rússia de tentar desestabilizar os Balcãs

Belgrado, 2 ago (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, acusou nesta quarta-feira a Rússia de tentar desestabilizar os Balcãs Ocidentais e assegurou que Moscou tentou interferir nas eleições realizadas em outubro do ano passado em Montenegro, para impedir a entrada deste país na Otan.

"Aqui, nos Balcãs Ocidentais, a Rússia tentou desestabilizar a região, abalar a democracia e dividi-los entre vocês e com o resto da Europa ", declarou Pence em Podgorica, capital de Montenegro, durante o ato de abertura de uma cúpula regional, transmitido pela televisão.

"As intenções da Rússia estavam claras no ano passado, quando os agentes moscovitas tentaram perturbar as eleições montenegrinas, atacar o parlamento e, inclusive, assassinar o premiê e dissuadir assim o povo montenegrino de entrar na Otan", indicou.

"Os Balcãs Ocidentais têm o direito de decidir sobre seu futuro por si mesmos, é o seu direito exclusivo", disse Pence, que acusou à Rússia ainda de tentar impor novas fronteiras internacionais.

Pence se referiu assim a um suposto plano para dar um golpe de Estado em Montenegro no último dia 16 de outubro, durante a jornada em que se realizavam as eleições parlamentares.

Quatorze pessoas, entre elas dois cidadãos russos acusados de dirigir o suposto plano golpista, estão sendo julgados.

Pence também encorajou hoje as nações dos Balcãs Ocidentais a superar seus desacordos do passado e a continuar a via de reformas para um futuro de "segurança e prosperidade" na União Europeia.

Também disse que a entrada em junho de Montenegro na Otan mostra que a Aliança Atlântica segue aberta àqueles países que compartilham os valores de segurança, prosperidade e liberdade.

Pence participou hoje em Podgorica de uma cúpula da Carta do Adriático, uma iniciativa regional para cooperar nas reformas democráticas e no processo de integração na Otan, na qual participam Montenegro, Albânia e Croácia - os três membros da Aliança -, bem como Macedônia e Bósnia-Herzegovina.

Sérvia, Eslovênia e Kosovo são países observadores neste grupo. EFE

sn/rsd

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos