Chefes das Farc viajam a Cuba para discutir plataforma política

Bogotá, 3 ago (EFE).- Vários membros do Secretariado (comando) das Farc viajaram nesta quinta-feira a Cuba para discutir com o chefe máximo da guerrilha, Rodrigo Londoño, conhecido como "Timochenko", as decisões adotadas no seu pleno para se transformar em plataforma política.

A delegação, que recebeu a autorização do governo colombiano para a viagem, é liderada pelo número dois dessa organização, Luciano Marín Arango, conhecido como "Iván Márquez", disse à Agência Efe um porta-voz da guerrilha.

Também viajaram para Havana Félix Antonio Muñoz Lascarro ("Pastor Alape"), e Julián Gallo ("Carlos Antonio Lozada").

Segundo a fonte, "o motivo da viagem é socializar as conclusões do pleno" realizado no mês passado em Bogotá e no qual "Timochenko" não estava presente, pois havia viajado a Cuba após sofrer um ataque isquêmico transitório no último dia 2 de julho para se submeter a tratamento médico.

Essa reunião em Cuba será de grande importância porque é a última da cúpula da organização antes da constituição do seu movimento político em um encontro que começará no próximo dia 26 de agosto em Bogotá.

Ali serão definidas, entre outros temas, as listas para as eleições do ano que vem e que possivelmente serão encabeçadas por "Pablo Catatumbo" e "Iván Márquez"; os estatutos da coletividade, as diretivas do seu partido e a forma jurídica de sua plataforma política.

O governo e as Farc assinaram em novembro de 2016 um acordo de paz. Em 27 de junho deste ano, a guerrilha, a mais antiga do continente americano, finalizou o processo de abandono das armas. EFE

ocm/cs

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos