Número de presos políticos na Venezuela aumentou em 6 vezes desde abril

Caracas, 3 ago (EFE).- O número de presos políticos na Venezuela "aumentou em média seis vezes desde o último 1º de abril", quando teve início a onda de manifestações contra o governo do presidente Nicolás Maduro, disse nesta quinta-feira à Agência Efe o diretor da ONG Fórum Penal Venezuelano (FPV), Alfredo Romero.

O advogado aponta que 498 é "exagerado", ao se referir ao número de detidos na semana passada, "já 620 é algo nunca antes visto", acrescentou ao apontar o número atual.

Romero afirma que até agora são mais de 600 os presos políticos no país caribenho, algo que, que segundo disse, pode variar em dois ou três dias porque este não é um "somatório linear".

O advogado indicou que antes de 1º de abril deste ano havia 117 opositores presos e, embora vários deles tenham sido libertados, outros foram detidos após essa data.

Segundo Romero, essa contagem está sendo certificada pela Organização de Estados Americanos (OEA) "e é um esquema acordado (por ambas as partes) a fim de chegar a um número oficial por um organismo internacional".

"A OEA verifica com os nomes e sobrenomes e tem ali sua lista para oferecê-la como lista oficial. Isso é o que estamos fazendo e isso é certificado aproximadamente a cada semana.", afirmou.

O FPV é uma organização que, entre outros assuntos, levanta os dados das pessoas que foram encarceradas por razões políticas e até a semana passada trabalhava com a cifra de 498 presos políticos.

Tanto a comunidade internacional como a oposição venezuelana se pronunciaram, antes e durante os protestos, para pedir a liberdade de todos os opositores presos, incluindo figuras emblemáticas como o líder Leopoldo López e o prefeito metropolitano de Caracas, Antonio Ledezma.

A onda de manifestações contra o governo na Venezuela deixou um saldo de 121 mortos, segundo dados do Ministério Público, e desde o seu início, há quatro meses, ocorreram 5.058 detenções, segundo o FPV.

A crise aumentou desde a eleição de uma Assembleia Nacional Constituinte no último domingo, da qual a oposição não participou por considerar o processo fraudulento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos