Kremlin concorda com Trump sobre perigo da tensão entre Rússia e EUA

Moscou, 4 ago (EFE).- O Kremlin concordou nesta sexta-feira com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre o perigo que representa a ausência de cooperação entre ambos países após o novo rodízio de sanções adotadas por Washington contra Moscou.

"Compartilhamos plenamente sua opinião. O perigo radica na falta de interação e cooperação naqueles assuntos que são vitais para os dois países", disse Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin, à imprensa.

Além disso, o porta-voz voltou a tachar o denominado "Russiangate" de "completamente absurdo e infundado".

O Kremlin tinha instado Trump a posicionar-se a respeito após chamar a atenção sobre as "contradições" no seio da Casa Branca nas relações com a Rússia.

Trump advertiu ontem que a relação com a Rússia "está em um dos seus níveis mais baixos e é muito perigosa" e culpou o Congresso por isso, ao aprovar uma lei de sanções contra Moscou, que o Kremlin qualificou de "míope".

Tal lei reforça as sanções contra a Rússia por sua suposta interferência nas eleições de 2016 nos EUA, suas ações na Ucrânia e na Síria, e suas violações de direitos humanos, e limita a capacidade de Trump de suspendê-las sem autorização do Congresso.

Em resposta, o Ministério de Relações Exteriores russo ordenou na semana passada que o governo americano reduza, a partir do 1º de setembro, em 755 pessoas a força de trabalho de sua embaixada em Moscou e nos consulados de São Petersburgo e outras cidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos