Continua o resgate de trabalhadores presos em mina de diamantes na Sibéria

Moscou, 5 ago (EFE).- As equipes de salvamento da Rússia continuam realizando neste sábado os trabalhos de resgate dos operários que ficaram presos após uma inundação ocorrida ontem em uma mina de diamantes na república de Yakutia, na região da Sibéria.

Nas últimas horas, um dos nove operários que continuavam na mina "Mir" foi resgatado e levado em estado grave para um hospital, informou a proprietária do jazigo, a companhia Alrosa, a maior produtora de diamantes do mundo.

"Seu estado é grave devido ao congelamento. Por enquanto, sua vida não corre perigo", afirmou em comunicado a empresa, que acrescentou que 142 trabalhadores estavam no interior da mina quando vários quilômetros de galerias acabaram inundados.

Os efetivos de resgate já inspecionaram sete quilômetros em busca dos operários desaparecidos em Yakutia, para onde se deslocou ontem o ministro para Situações de Emergência, Vladimir Puchkov, por ordem do presidente Vladimir Putin.

A inundação da mina provocou desmoronamentos, por isso, além de escoar a água com o auxílio de bombas, as equipes de emergência devem retirar a terra e os escombros com a ajuda de maquinas e pás.

As autoridades locais mantêm vivas as esperanças de resgatar os oito trabalhadores que permanecem no interior do jazigo, já que, segundo o governador de Yakutia, Yegor Borisov, nem todas as galerias foram inundadas.

O acidente aconteceu na mina "Mir", que corresponde a 11% da produção da Alrosa. O jazigo começou a ser explorado em 1955 a céu aberto, mas, desde 2009, a extração passou a ser realizada exclusivamente de maneira subterrânea.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos