EUA manifestam preocupação com destituição de procuradora-geral

Washington, 5 ago (EFE).- O governo dos Estados Unidos se declarou neste sábado "profundamente preocupado" com a destituição da procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, por ordem da Assembleia Nacional Constituinte (ANC) e exigiu o "restabelecimento da democracia" no país.

"Estamos profundamente preocupados com as informações de que a Assembleia Constituinte destituiu a procuradora-geral Luisa Ortega do seu posto e lhe proibiu sair do país", disse à Agência Efe um funcionário do Departamento de Estado americano sob condição de anonimato.

"Em 2015, os atuais membros da Assembleia Nacional da Venezuela foram eleitos democraticamente para um mandato de cinco anos pelo povo venezuelano. A Assembleia Nacional é o único corpo legislativo legítimo e democraticamente escolhido na Venezuela", lembrou a fonte.

Segundo ele, os Estados Unidos "exigem o restabelecimento da democracia na Venezuela e a restauração da prosperidade pela qual os venezuelanos lutaram tanto". O funcionário acrescentou que o governo americano está "comprometido com o apoio aos venezuelanos nesta longa luta".

A Assembleia Nacional Constituinte aprovou hoje a destituição de Luísa Ortega Díaz e a sua inabilitação para o exercício de qualquer cargo público. A já ex-procuradora-geral tinha rejeitado a eleição da Assembleia Constituinte por considera-la uma "ambição ditatorial" do chavismo e tinha denunciado que devia "ser convocada pelo povo" e não pelo presidente Nicolás Maduro, o que a transformou em uma das vozes mais críticas ao processo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos