Maduro diz que Macri tem "obsessão" e que lidera ataque à Venezuela

Buenos Aires, 5 ago (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou neste sábado o presidente da Argentina, Mauricio Macri, de ter uma "obsessão fatal" com seu país e de estar na linha de frente de uma agressão internacional contra seu governo.

Em uma entrevista à argentina "Radio Rebelde", Maduro disse que Macri não só "destrói" o povo venezuelano e "agride" a classe operária, como "é a ponta de lança da destruição da união" que alega ter sido conquistada "na América Latina e no Caribe".

Maduro defendeu que Macri despontou como um "estandarte" da busca "por um bloqueio econômico, financeiro comercial, e politico" contra a Venezuela, "como o que fez com Cuba".

Além disso, o governante venezuelano lembrou que o governo argentino anunciou nesta semana que retirará dele a Ordem do Libertador San Martín com a qual a ex-presidente Cristina Kirchner o condecorou em 2013.

"Estou esperando. Quem a deu foi o povo argentino, e não a mim, mas a deu ao povo da Venezuela (...), pertence ao povo e será ridículo", criticou.

"A obsessão fatal que o senhor Macri tem com a Venezuela não é normal. Tomara que tivesse essa obsessão para gerar empregos na Argentina, para atender os aposentados, para melhorar a saúde, para percorrer os bairros", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos