Oposição denuncia sequestro de instituições e rejeita promotor na Venezuela

Caracas, 5 ago (EFE).- A oposição da Venezuela denunciou neste sábado que o chavismo governante sequestrou as instituições do país, depois que a Assembleia Nacional Constituinte (ANC) destituiu a procuradora-geral Luisa Ortega Díaz e designou Tarek William Saab, a quem os opositores não reconhecerão.

"O que está acontecendo na Venezuela é o sequestro total de todas as instituições por uma só mão, por um partido político (...) Nós rejeitamos e desconhecemos a nomeação feita hoje", disse a jornalistas o presidente do Parlamento, o opositor Julio Borges.

Luisa Ortega Díaz foi afastada depois que o Tribunal Supremo de Justiça decidiu suspendê-la "para seu julgamento por causa da suposta comissão de faltas graves" no exercício do seu cargo.

A advogada disse em comunicado que desconhece esta decisão, ao mesmo tempo que reiterou suas denúncias sobre um suposto golpe de Estado contra a Constituição venezuelana, em vigência desde 1999.

Enquanto isso, o novo promotor-geral justificou esta medida da ANC falando que ela, assegurou, permitirá "restituir" a ordem jurídica na nação petroleira.

"O que hoje foi feita, desconhecemos, é absolutamente ilegal (...), o governo se equivoca se acredita que atropelando os venezuelanos vai dobrar este país", insistiu por sua vez Borges.

Além disso, ele pediu aos partidários da oposição para "resistir com dignidade" perante as primeiras decisões desta Assembleia, e fez um apelo para se manter os protestos que sacudiram o país nos últimos quatro meses, e que deixaram pelo menos 121 mortos depois de ocorrerem fatos violentos em algumas destas manifestações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos