China e Asean assinam pacto para negociar disputas territoriais

Manila, 6 ago (EFE). - Os ministros de Relações Exteriores da China e da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) fecharam neste domingo em Manila (Filipinas) um acordo para começar as negociações de um código de conduta que permita resolver as disputas territoriais que existem entre o Executivo em Pequim e vários países da região.

Os chanceleres assinaram o acordo para um código de conduta no Mar da China Meridional durante uma reunião realizada hoje, informou à imprensa o ministro de Relações Exteriores chinês, Wang Yi, no segundo dos três dias do encontro da Asean.

Ele adiantou que as negociações para um futuro código de conduta que regule as disputas poderiam começar ainda neste ano "se a situação no Mar da China Meridional permanecer estável" e "se não acontecerem interferências importantes de partes externas", em aparente referência aos Estados Unidos.

Ainda não se sabe se as partes iniciarão as negociações com o objetivo de que o código de conduta seja legalmente vinculativo, exigência dos países do sudeste asiático, já que Pequim se mostrou reticente até o momento.

As disputas com a China, que abrangem, entre outras regiões, as Ilhas Spratly, puseram a prova a coesão interna da Asean nos últimos anos. Taiwan, Filipinas e outros três membros do grupo - Brunei, Malásia e Vietnã - disputam com o gigante asiático a soberania deste estratégico espaço marítimo rico em recursos naturais.

A China, que exige a soberania da área praticamente na sua totalidade, enviou militares e construiu ilhas artificiais, gerando protestos dos vizinhos do sul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos