Em vídeo, Temer diz que espera restabelecimento "democrático" na Venezuela

Brasília, 6 ago (EFE).- O presidente Michel Temer divulgou um vídeo neste domingo afirmando esperar pelo restabelecimento da ordem "democrática" na Venezuela e que o país possa retornar ao Mercosul, bloco que ontem decidiu por unanimidade pela aplicação da "cláusula democrática", que determina a suspensão a sua suspenção por tempo indeterminado.

"Esperamos que a Venezuela encontre o caminho para a recomposição da ordem democrática, no respeito à diversidade de visões e posições. Queremos uma Venezuela que, de volta à democracia, possa voltar também ao Mercosul, onde será recebida de braços abertos", declarou o presidente brasileiro no vídeo publicado nas redes sociais.

A aplicação do Protocolo de Ushuaia sobre Compromisso Democrático, mais conhecido como "Cláusula democrática" do Mercosul - que tem como fundadores Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai -, permite sanções inclusive econômicas e comerciais, mas o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, descartou esse tipo de medida, apesar de ter alertado sobre o "isolamento político" do país.

"Não há mais espaço para alternativas não democráticas na América do Sul", declarou Temer.

Atualmente, o Brasil exerce a presidência pró tempore do bloco.

Conforme afirmou, a situação na Venezuela "vem se deteriorando ao longo do tempo" e a anulação de poderes da Assembleia Nacional, de maioria opositora, para dar espaço à Assembleia Constituinte, "causa crescente preocupação".

O governante lembrou que as quatro nações fundadoras ofereceram ao governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, oportunidades para o diálogo, mas perante as recusas o bloco decidiu aplicar tal medida.

"Diante desse quadro, os governos dos países fundadores do Mercosul ofereceram oportunidades de diálogo no marco da nossa causa democrática, o chamado Protocolo de Ushuaia. O governo venezuelano, porém, recusou esse diálogo. Nessas condições, a medida que se impunha era a da suspensão da Venezuela. O Protocolo de Ushuaia, que exige a democracia nos países contratantes, é claríssimo. A plena vigência das instituições democráticas é condição essencial para o desenvolvimento do processo de integração no Mercosul", afirmou.

Na sua mensagem, Temer ainda reiterou o apoio ao povo venezuelano e manifestou que o Brasil, na presidência do bloco, continuará atento aos desdobramentos da crise no país vizinho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos