Leopoldo López é levado de volta para casa sob detenção domiciliar

Caracas, 5 ago (EFE).- O líder opositor venezuelano Leopoldo López foi levado neste sábado para sua sua casa, sob detenção domiciliar, dias depois de ter sido tirado dela por risco de fuga e de ter permanecido menos de uma semana em um presídio militar.

"Acabam de levar Leopoldo para casa. Seguimos com mais certeza e firmeza para se conseguir a paz e a liberdade da Venezuela!", escreveu Lilian Tintori, esposa do fundador do partido político Vontade Popular na rede social Twitter.

Ainda que nenhuma autoridade venezuelana tenha emitido informação a respeito, por causa do tuíte divulgado por Tintori patrulhas da polícia de inteligência venezuelana e vários funcionários encapuzados começaram a chegar às portas do seu domicílio, no leste de Caracas.

López foi tirado da sua residência pelo Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin) na madrugada de terça-feira passada, dia 1 de agosto, de acordo com imagens das câmaras de segurança da moradia.

Esse mesmo dia foi suspensa a medida de detenção domiciliar do prefeito metropolitano de Caracas, o também opositor Antonio Ledezma, porque segundo informações dos corpos de inteligência ambos tinham planejado fugir.

Leopoldo López, que cumpre pena por promover um protesto antigovernamental que terminou em atos violentos, tinha recebido a medida de detenção domiciliar há menos de um mês, após ter ficado mais de três anos recluso na prisão militar de Ramo Verde, em isolamento parcial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos